quarta-feira, 4 de maio de 2011

Cuide de quem você ama !

Ser mãe foi umas das melhores coisas que aconteceram em minha vida, o momento que descobrimos que temos alguém crescendo em nós e sendo gerado a partir de nós é mágico, ver a barriga crescer, o primeiro ultrasson quando ouvimos os batimentos do coração daquela pessoinha que mesmo sem conhecer amamos incondicionalmente, sentir seus movimentos, chutes independente do sexo parecem jogadores de futebol enfim depois de tantas emoções que parecem que nada irá superar chega o dia do nascimento o dia mais esperado por nós, meu marido ao meu lado foi essencial o encontro dos olhares, cheios de ternura, amor e claro muitas e muitas lágrimas, escrevo isso pois foi assim que me senti no dia que olhei pela primeira vez o presente mais precioso que Deus poderia ter me dado, ele se chama Enrico, e como o nome já diz é a minha riqueza!

                             Nosso primeiro encontro. Sentimento inexplicável!

Ser mãe é não sentir medo quando precisamos fazer algo para nossos filhos, é sentir um amor que chega a doer, é tentar tirar qualquer coisa que esteja incomodando-os e transferi-las para nós, e só entendemos o que é o sentimento de mãe quando nos tornamos uma.

Nós mulheres mães por muitas vezes pensamos e achamos que não estamos sendo na verdade aquilo que gostaríamos de ser, sempre acho que estou falhando em alguma de minhas funções, e no decorrer do dia temos tantas e tantas coisas para fazer que é praticamente impossível conseguir resolver em um único dia, em um dia desses recebi de uma amiga um texto que me deixou muito pensativa e me fez relevar alguns de meus conceitos e entender o que realmente é importante para a minha vida e para a vida das pessoas que mais amo neste mundo, minha família!



Havia uma jovem muito rica, que tinha tudo: um marido maravilhoso, filhos perfeitos, um emprego que lhe pagava muitíssimo bem, uma família unida. O estranho é que ela não conseguia conciliar tudo isso, o trabalho e os afazeres lhe ocupavam todo o tempo e a sua vida estava deficitária em algumas áreas. 

Se o trabalho lhe consumia muito tempo, ela tirava dos filhos, se surgiam problemas, ela deixava de lado o marido... 
E assim, as pessoas que ela amava eram sempre deixadas para depois. 
Até que um dia, seu pai, um homem muito sábio, lhe deu um presente: uma flor muito cara e raríssima, da qual havia um apenas exemplar em todo o mundo. E disse à ela: 
- Filha, esta flor vai te ajudar muito mais do que você imagina! 
Você terá apenas que regá-la e podá-la de vez em quando, ás vezes conversar um pouquinho com ela, e ela te dará em troca esse perfume maravilhoso e essas lindas flores. 
A jovem ficou muito emocionada, afinal a flor era de uma beleza sem igual. Mas o tempo foi passando, os problemas surgiam, o trabalho consumia todo o seu tempo, e a sua vida, que continuava confusa, não lhe permitia cuidar da flor. 
Ela chegava em casa, olhava a flor e as flores ainda estavam, lá, não mostravam sinal de fraqueza ou morte, apenas estavam lá, lindas, perfumadas. Então ela passava direto. Até que um dia, sem mais nem menos, a flor morreu. Ela chegou em casa e levou um susto! Estava completamente morta, suas raízes estavam ressecadas, suas flores caídas e suas folhas amarelas. 
A jovem chorou muito, e contou a seu pai o que havia acontecido. 
Seu pai então respondeu: 
- Eu já imaginava que isso aconteceria, e eu não posso te dar outra flor, porque não existe outra igual a essa, ela era única, assim como seus filhos, seu marido e sua família. 
Todos são bênçãos que o Senhor te deu, mas você tem que aprender a regá-los, podá-los e dar atenção a eles, pois assim como a flor, os sentimentos também morrem. Você se acostumou a ver a flor sempre lá, sempre florida, sempre perfumada, e se esqueceu de cuidar dela. 


Cuide das pessoas que você ama.  

Neste mês de Maio em comemoração ao Dia das Mães teremos algumas novidades, aguardem!

Fico por aqui.

Obrigada pela sua leitura.

Super Beijos

Re Cavalli

6 comentários:

  1. Ai que coisa tao linda amiga! Vou casar agora e fico sonhando com o dia em que eu for ser mae!
    Estou te seguindo
    www.larissaeveryday.blogspot.com

    ResponderEliminar
  2. Re, fiquei emocionada com o que escreveu sobre ser mãe e me identifiquei muito, pois sempre acho que não estou fazendo tudo o que está ao meu alcance! Desde que o Nícolas nasceu até hoje, 7 anos depois, ainda me sinto insegura, pois não é fácil criar um filho no mundo em que vivemos!! Adorei, me encantei e estou te seguindo! Belíssimo texto! Bjs!

    ResponderEliminar
  3. Ola Querida Ana Claudia,
    Fico feliz que tenha gostado, como vc disse é muito difícil criar filhos no mundo de hj, o meu tem apenas 1 aninho, mas depois de muitas lagrimas por achar que não estava sendo a mãe que meu filho precisava eu entendi que na verdade sou sim, somos.. Deus nos capacita e nos da forças muitas vezes sobrehumanas, e nessas horas que devemos perceber que somos SIM mãezonas!!! rsrsrs
    Muito obrigada pela sua visita, espero vê-la sempre por aqui!
    Super beijos
    Re Cavalli

    ResponderEliminar
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  5. Olá Renata, muito obrigada pela sua visita ao Blog Estilo Meu! Me identifiquei muito com seus textos, parabéns pelo post e pelo blog! Com certeza estarei sempre por aqui!! Beijão!!!

    ResponderEliminar
  6. Re, que delicia seu texto ;)
    Parabéns amiga.
    E que foto linda tb.
    Bjão enorme....
    Dri

    http://mulheresmaes.blogspot.com/

    ResponderEliminar